DOE SANGUE      SALVE VIDAS      
  • Sintonia

UnB | Empresa júnior da UnB vai produzir álcool gel para famílias em vulnerabilidade do DF

O projeto foi um dos selecionados por edital lançado pelo Copei em parceria com os decanatos de Extensão e de Pesquisa e Inovação para combater a covid-19

Por Secretaria de Comunicação da UnB

Fonte Portal UnB

A produção pode chegar a 40 litros de álcool em uma semana. Foto: Arquivo Pessoal

Uma produção de álcool gel no Laboratório de Biologia Molecular pode ajudar na prevenção da covid-19 entre a população de baixa renda do Entorno do Distrito Federal. Alunos do curso de Biotecnologia que fazem parte da empresa júnior Genesys vão iniciar a produção em breve, após serem contemplados em chamada prospectiva de propostas de projetos e ações de pesquisa, inovação e extensão para o combate à covid-19, realizada pelos decanatos de Pesquisa e Inovação (DPI) e de Extensão (DEX), juntamente com o Comitê de Pesquisa, Inovação e Extensão de combate à covid-19 (Copei) da UnB.

A proposta recebeu recurso do Ministério da Educação (MEC), no valor de R$ 16 mil. O dinheiro foi liberado recentemente e será usado para compra de insumos: baldes graduados, reagentes, misturadores, aquecedor e um equipamento para medir PH. A produção inicial será de 500 litros que serão envasados em mil frascos. O produto final deve atender cerca de 5 a 6 mil pessoas da região do Entorno do DF. Os alunos da empresa júnior, que já fazem análises de microbiologia em alimentos e bebidas e consultoria em boas práticas de fabricação, terão, pela primeira vez, a experiência de produzir uma substância que terá impacto social na prevenção da covid-19.

PRODUÇÃO

Em uma semana é possível que os estudantes produzam de 30 a 40 litros do produto. “Fizemos um planejamento e a ideia é que a pesagem dos materiais seja feita nas segundas-feira; na quintas faremos o controle de qualidade; e a distribuição do álcool será nos finais da semana”, conta a professora Talita Carmo Souza, do Departamento de Biologia Celular (IB/UnB) e orientadora do projeto. 


Aluno João Pedro Ricart, do oitavo semestre de Biotecnologia da UnB, faz a gestão do projeto de produção na Genesys. Foto: Arquivo Pessoal


O controle de qualidade é feito após dois dias da mistura para verificar se o álcool não sofreu algum tipo de contaminação. Segundo a professora Talita Carmo, alguns microorganismos são resistentes à substância e podem contaminar o produto.

O aluno João Pedro Ricart, do oitavo semestre de Biotecnologia da UnB e gerente do projeto de produção do álcool na empresa júnior Genesys, diz que está animado para iniciar a produção.

“Será importante oferecer um produto que possa impactar na vida das pessoas. Inicialmente, pensamos em produzir outras coisas, mas percebemos que tínhamos condições para produzir o álcool”, conta João Pedro Ricart, que já está há um ano e meio na empresa. O estudante estima que toda a produção dos 500 litros deve levar cerca de 16 semanas pra ficar pronta.

Além da produção do álcool, os alunos pretendem fazer doações de sabonetes e outros materiais de limpeza para a população de baixa renda.

PIONEIRA


 A Genesys é a primeira empresa júnior de Biotecnologia do DF. Fundada em 2016, é constituída e gerida pelos alunos do curso de bacharelado em Biotecnologia da UnB.

A empresa oferece serviços em diversas áreas da Biotecnologia, como consultoria em biossegurança, análises microbiológicas e bromatológicas, determinação de validade de produtos e otimização de bioprocessos. Como outras empresas juniores, a Genesys prepara seus membros para os desafios após a graduação, a partir da execução de projetos orientados por docentes da Universidade.

FINANCIAMENTO


 Para viabilizar o financiamento de projetos de pesquisa, extensão e inovação da Universidade com foco no combate à covid-19, o Copei criou, em convênio com a Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos (Finatec), um fundo para arrecadar doações. Pessoas e empresas do Brasil e do exterior podem destinar recursos para as iniciativas ao acessar o link https://www.finatec.org.br/doacaoprojetos/form

No endereço, é possível definir se a doação irá para um projeto específico ou para o fundo geral. Outro caminho é fazer a doação por meio de depósito (Banco do Brasil, agência 3382-0, conta 7274-5). Para doações em serviços, materiais ou equipamentos, é preciso, primeiro, articular a ação junto ao Decanato de Pesquisa e Inovação (DPI), por meio do e-mail dpi@unb.br