DOE SANGUE      SALVE VIDAS      
  • Sintonia

UnB | Disciplinas colocam estudantes da UnB em contato com pesquisas sobre covid-19

Professores envolvidos em iniciativas aprovadas nas chamadas prospectivas da Universidade para enfrentamento da pandemia podem abrir turmas

Por Secom UnB

Fonte Portal UnB

Copei propôs a criação de duas disciplinas pautadas por projetos e pesquisas da UnB sobre a covid-19 e suas consequência. Foto: Freepik


Duas disciplinas da Universidade de Brasília, oferecidas com a retomada das aulas, permitirão que alunos de diferentes cursos de graduação e pós-graduação se insiram em pesquisas sobre a covid-19. Pesquisa Científica em Grandes Temas 1 e Pesquisa Científica em Grandes Temas 2 são novidades na grade curricular dos cursos e foram propostas pelo Comitê de Pesquisa, Inovação e Extensão de combate à covid-19 (Copei) para que os estudantes se apropriem do assunto a partir de pesquisas e ações em andamento, neste semestre, sobre a pandemia e a suas consequências na sociedade.

A proposta é focar a transversalidade, com envolvimento de professores e alunos de várias áreas. A partir desta experiência, outros grandes temas poderão ser sugeridos no futuro. As disciplinas são eletivas e se distinguem na oferta de carga horária e créditos: a primeira é de 60 horas e vale quatro créditos; já a segunda, de 90 horas, vale seis créditos.

Qualquer professor pode se inscrever, via Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (SIGAA), para oferecer as disciplinas, desde que participe de projetos aprovados nas chamadas realizadas pelo Decanato de Pesquisa e Inovação (DPI), Decanato de Extensão (DEX) e Copei para prospecção de iniciativas de combate à pandemia de covid-19. 

Alunos de pós-graduação podem participar por meio de estágio docente ou monitoria, integrando os conhecimentos em sala de aula aos projetos de pesquisa. Entre as áreas que já atuam com pesquisas sobre a covid-19 na UnB estão: saúde, engenharias, psicologia, comunicação, educação, arquitetura e letras.  

Professor George Marsicano, da Faculdade de Engenharia do Gama, vai oferecer a disciplina Pesquisa Científica em Grandes Temas 1, com 30 vagas. Foto: Arquivo Pessoal


"As disciplinas têm a ementa flexível e cada professor vai poder usar um projeto de pesquisa como mote para envolver os alunos na atividade. Os alunos poderão fazer leituras e coletar dados, e o professor também vai poder falar sobre metodologia de pesquisa”, explica a professora Cláudia Amorim, presidente do Copei.

Para abrir uma turma, o professor deve enviar a solicitação à Secretaria de Administração Acadêmica (SAA), com a lista dos alunos que deseja matricular. Caso opte pela composição aleatória de turma, o docente pode solicitar a abertura da disciplina, definindo o número de vagas e deixando a matrícula livre para os estudantes. O prazo de abertura será mais amplo em razão do caráter mais flexível da iniciativa.

IMPACTO SOCIAL


O professor George Marsicano, do curso de Engenharia de Software da Faculdade UnB Gama (FGA), vai oferecer neste semestre a disciplina Pesquisa Científica em Grandes Temas 1, que já está com 20 vagas preenchidas das 30 ofertadas. Os estudantes que a cursarem terão contato com o projeto de extensão Doarti, no qual foi desenvolvido aplicativo homônimo que conecta pessoas com instituições que fazem trabalhos sociais.

>> Relembre: Iniciativa da UnB cria site e aplicativo para facilitar doações no DF

Cerca de 28 entidades filantrópicas estão cadastradas no app. O projeto também apoia a campanha UnB Solidária, destinada à arrecadação de máscaras para pessoas em vulnerabilidade socioeconômica, sobretudo da comunidade universitária, e tablets e computadores para uso de pacientes internados em hospitais públicos do Distrito Federal.

Durante o andamento da disciplina, os alunos vão trabalhar com uma tecnologia nova para desenvolvimento de aplicativos para celulares e tablets que gerem impacto social positivo. “O envolvimento do aluno em um projeto de extensão o conecta com um resultado direto para a sociedade. Além disso, como um dos resultados finais dessa disciplina, pretendemos criar uma nova versão para o Doarti, com novas funcionalidades", explica Marsicano.

Também estão envolvidos na disciplina a professora Fabiana Mendes e o professor Rafael Fazzolino, ambos do curso de Engenharia de Software. Os estudantes farão ainda testes automatizados de software.