DOE SANGUE      SALVE VIDAS      
  • Sintonia

UFPR | Como a comunidade universitária avalia as primeiras experiências do ensino remoto emergencial

Com o apoio da Unidade de Projetos da Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional (Prograd), a comissão designada para acompanhar a  implementação do período especial em razão da pandemia de covid-19 lançou, nesta quinta-feira (3), uma pesquisa para ouvir coordenadores, docentes e discentes sobre a experiência nesta primeira etapa de atividades remotas (clique nos links ao fim deste texto). As aulas na graduação foram retomadas no último dia 13 de julho e conseguiram atender cerca de 70% dos estudantes na modalidade de ensino remoto emergencial (ERE).


Por Superintendência de Comunicação Social UFPR

Fonte Portal UFPR


A resposta ao questionário é voluntária, mas o preenchimento das respostas irá contribuir com o aperfeiçoamento da proposta – por isso é importante que os respondentes estimulem também os seus colegas a fazerem o mesmo. “Para decidir corretamente sobre o que e como fazer, nada melhor que a participação de toda a comunidade na avaliação do que fizemos até aqui e no planejamento das próximas etapas”, argumenta o pró-reitor Eduardo Salles Barra. A pesquisa será realizada até o dia 14 de setembro.


A reitoria da UFPR constituiu uma comissão para acompanhar o período especial e projetar a continuidade do ensino de graduação após esse período.  Caberá a esta comissão escutar a comunidade a fim de identificar os pontos de vista que deverão ser reunidos na elaboração da proposta a ser analisada e deliberada pelo CEPE.


De acordo com Barra, é preciso criar condições para que 100% dos estudantes retomem a sua formação. Segundo o balanço da Prograd, as matrículas no período especial cobriram, em média, cerca de 35% das matrículas nas disciplinas do primeiro semestre de 2020, cujo calendário está suspenso. Para ampliar este índice até alcançar os 100%, será preciso um novo esforço de vagas e disciplinas no formato ERE. “Da parte das pró-reitorias envolvidas neste grande esforço, estamos prontos e motivados para encarar sem reservas este desafio. Resta-nos saber o que e como fazer para não dispersar esforços nem frustrar expectativas”, salienta Barra.


Responda o questionário e contribua com o aperfeiçoamento do ERE:


Acessar o formulário de pesquisa