• Sintonia

Mais de 500 espécies de anfíbios no bolso do pesquisador | Unesp

Aplicativo com dados de anfíbios que habitam a Mata Atlântica promete facilitar pesquisa de campo

Na imagem acima, a espécie Vitreorana eurygnatha, conhecida como Perereca de Vidro e encontrada em diversas regiões da América do Sul, inclusive na Mata Atlântica. Foto: Renato Augusto Martins/Wikipedia


Por Marcos do Amaral Jorge

Fonte Portal Unesp



Dados relevantes de cerca de 90% das espécies de anfíbios da Mata Atlântica agora cabem no bolso do pesquisador. Um grupo de especialistas brasileiros desenvolveu um aplicativo para celular com informações de 567 espécies que habitam o bioma. Entre os especialistas estão Célio Haddad e Cynthia Prado, professores da Unesp no câmpus de Rio Claro e Jaboticabal, respectivamente. A ideia é que a ferramenta possa ser usada por pesquisadores durante atividades em campo e como recurso educacional.


Célio explica que o aplicativo é a etapa mais recente de uma iniciativa que começou em 2005 com o lançamento de um CD-ROM que continha sons dos anfíbios e era acompanhado de um livreto com imagens de mais de 150 espécies. Desde então, a ideia já ganhou o formato de um DVD e de um livro, lançado em 2014. Naquele ano, o Guia dos Anfíbios da Mata Atlântica – Diversidade e Biologia ficou em terceiro lugar na categoria Ciências Naturais do prêmio Jabuti, o mais prestigiado da literatura brasileira.


“A ideia do aplicativo surgiu depois do lançamento do livro. Foi um processo longo e trabalhoso devido à grande quantidade de informações. Depois de testarmos alguns protótipos, o app foi finalmente lançado em abril e ficamos muito felizes com o resultado”, celebra Cynthia. O aplicativo está disponível para Android e iOS.


Para Célio, a ferramenta deve facilitar a vida dos pesquisadores, especialmente em atividades de campo. Entre as informações disponíveis no app estão dados sobre a Mata Atlântica, o comportamento dos anfíbios, sua distribuição geográfica e status de conservação de mais de 500 espécies, além da vocalização (coacho) de 400 delas.


“O objetivo desse aplicativo é permitir que um pesquisador possa identificar as espécies no campo sem a necessidade de carregar livros”, afirma o docente do Instituto de Biociências da Unesp, em Rio Claro.


Os organizadores apontam ainda que o aplicativo pode ser um recurso interessante para professores usarem em sala de aula, um instrumento de consulta para estudantes de Biologia ou uma ferramenta para o público em geral que tenha interesse por herpetologia (o estudo de anfíbios e répteis).


Além da dupla de docentes da Unesp, participam da iniciativa os especialistas Luís Felipe Toledo, Simone Dena e Ivan Sazima, da Unicamp, João Luiz Gasparini, da UFRJ, Daniel Loebmann da FURG, e o biólogo Magno Segalla.


Ouça mais informações sobre o aplicativo no Podcast Unesp

0 visualização0 comentário