DOE SANGUE      SALVE VIDAS      
  • Sintonia

FURB | Pandemia aprofunda desigualdades dizem pesquisadores

Foi com arte e cultura que a XIII Reunião Científica Regional da ANPEd-Sul acolheu os seus participantes. Na sessão de abertura, apresentações dos grupos de produção artística da Universidade Regional de Blumenau (FURB). O hino nacional foi executado pela FURB Jazz Band, conjunto de metais da orquestra da Universidade e durante as boas-vindas das instituições participantes do encontro foram exibidas performances de acadêmicos das quatro licenciaturas em Artes oferecidas pela Universidade e, também, do Coro da FURB.

Fonte Portal FURB

O momento emocionou os participantes e serviu para reforçar as possibilidades e necessidades de reinventar processos que a pandemia da Covid-19 acelerou e que foram abordados pela primeira mesa temática do evento. “Políticas Educacionais e Desigualdades na América Latina: a necessária reinvenção das formas de resistência” reuniu a professora Doutora Fernanda Saforcada, da Universidad de Buenos Aires (UBA), Argentina, o professor Dr. Sérgio Haddad, da Universidade de Caxias do Sul (UCS) e a professora Dra. Ione Ribeiro Valle, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), com a mediação da professora Dra. Isaura Mônica Zanardini, da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNOESTE).

Saforcada revelou os cenários de desigualdades da América Latina, onde 10% da população concentram 1/3 de toda a riqueza. A latino américa não é a região mais pobre do mundo, mas é a mais desigual, informou Sérgio Haddad, “o Brasil é o sétimo país mais desigual do mundo”, disse. A pandemia tornou ainda mais evidente as desigualdades nas trajetórias escolares de crianças e adolescentes. “A morte epidêmica é seletiva, as populações mais vulneráveis são sempre as mais atingidas”, destacou Ione Valle.

A pandemia tem contribuído para, mais rapidamente, revelar paradoxos. A tendência às privatizações e adoção de políticas neoliberais preocupa igualmente os convidados e a conclusão é que, no Brasil, mesmo com a expansão do sistema de ensino, sobretudo do universitário, o acesso à educação ainda não é democrático.  

Em nome da continuidade pedagógica, para que os estudos não fossem interrompidos durante o isolamento social, as plataformas virtuais entraram em cena e, agora, as instituições estão combinando as aulas remotas com o presencial, “mas com condições muito distintas, que dependem do contexto de cada família. O aprofundamento das desigualdades está no acesso à informação, às condições de conectividade”, pontuo Saforcada.

Programação

O evento, que inicialmente aconteceria de forma 100% presencial, foi adaptado devido à pandemia da Covid-19. Com isso, em 2020, ocorrem encontros virtuais, quinzenalmente, entre os meses de setembro e novembro, e em 2021, entre os dias 22 e 24 de março, acontece o evento presencial na FURB, com apresentação de trabalhos, realização de fóruns e conferências.

A próxima mesa temática Educação Básica como direito: política curricular, avaliação externa e financiamento em questão será realizada no dia 17 de setembro, das 15h às 17 horas, tendo entre os convidados a professora Dra. Cássia Ferri, da FURB. No dia 19, às 9h30, uma roda de conversa discute Educação, trabalho e democracia: uma carta para a Universidade, com a coordenação e mediação do professor Dr. Valmor Schiochet, da Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares ITCP/FURB.

A XIII Reunião Científica Regional da ANPEd-Sul é realizada em parceria entre a Universidade Regional de Blumenau (FURB), o Fórum Sul de Coordenadores de Programas de Pós-Graduação em Educação e a Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Educação, ANPEd. 

As mesas temáticas são abertas ao público e estão sendo transmitidas pelo Facebook e YouTube da Anped Nacional, com tradução simultânea em Libras. As informações e programação completa do evento estão em furb.br/anpedsul.