• Sintonia

Docente da Uergs publica artigo sobre as violências contra as mulheres na atividade profissional

O livro "Pluralidade, Mundo e Política: Interlúdios em Tempos Sombrios" reúne artigos de docentes do Brasil e do exterior.

Por Filipe Pimentel

Edição Daiane de Carvalho Madruga

Fonte Portal UERGS


A professora Thaís Wenczenovicz, da Uergs em Erechim, é co-autora de um artigo publicado no livro “Pluralidade, Mundo e Política: Interlúdios em Tempos Sombrios”. A obra reúne artigos produzidos por docentes de diversas instituições de Ensino Superior (IES) do Brasil e do exterior que integram o Grupo de Estudos em Ética e Filosofia Política.


Thaís escreveu com a docente Cláudia Locateli, do curso de Direito da Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc), o artigo "Mulheres cientistas, feminização da maternagem do cuidado: perspectivas interdisciplinares". O texto aprofunda o estudo sobre as violências exercidas contra as mulheres no acesso e exercício da atividade profissional.


O livro reúne os resultados das atividades de Pesquisa e de Extensão do Grupo de Estudos em Ética e Filosofia Política do Campus Erechim do IFRS e de grupos de pesquisas de docentes de diferentes IES e áreas do conhecimento. A obra também contou com a colaboração do Projeto de Pesquisa “Pluralidade, Mundo e Política”, que faz parte do Grupo de Pesquisa Educação e Sociedade e do Grupo de Estudos Hannah Arendt, ambos da Universidade Federal de Pelotas (UFPel).


A publicação é composta por 13 artigos que são organizados por eixos temáticos e que correspondem aos resultados das atividades desenvolvidas pelos grupos de pesquisa. A obra foi organizada por Cristiéle Santos e Giovane Jardim, doutorandos do Programa de Pós-Graduação em Memória Social e Patrimônio Cultural da UFPel. O livro está disponibilizado de forma online no site da editora Casa das Letras e pode ser baixado gratuitamente.


De acordo com Thaís, o artigo escrito com a professora Cláudia apresenta as contribuições do Grupo de Pesquisa “Interculturalidade, Identidade de Gênero e Personalidade”, do qual fazem parte, e denuncia a dificuldade de conciliar a carreira com a parentalidade do poder e do heteropatriarcado, instigando os leitores, a partir da episteme decolonial, a evidenciar que as estruturas coloniais continuam ativas, desconsideram as reais necessidades da coparentalidade e produzem estereótipos de gênero que afetam a carreira e a vida das mulheres cientistas.


“O impacto da maternidade na carreira das cientistas evidencia a atuação do sistema de gênero que mantém as estruturas das relações de dominação da colonialidade do poder e do heteropatriarcado”, afirma Thaís.


O Grupo de Estudos em Ética e Filosofia Política


O Grupo de Estudos em Ética e Filosofia Política, do IFRS, foi criado para dar continuidade ao projeto de Extensão “Divulgando as ciências humanas como área do conhecimento para implementação do ensino médio integrado”, desenvolvido em 2019. O Grupo pretende criar um ambiente permanente de discussões nas áreas de Ciências Humanas e Sociais Aplicadas, reunindo discentes, docentes, técnicos de todas as áreas do IFRS e a comunidade externa.

O objetivo do Grupo é fomentar a leitura, a pesquisa e a escrita científica dos participantes. Devido à pandemia, o Grupo tem promovido encontros semanais por meio das plataformas digitais.


“O Grupo de Estudos tem encontros semanais em que são lidos e discutidos textos de Theodor Adorno (1903-1969), de forma a ampliar as discussões e melhor contextualizar sua elaboração filosófica com as discussões hodiernas sobre a Ética, a Estética e a Política, em diálogo com a Educação”, explica Thaís.


Arquivos anexos


0 visualização0 comentário