• Sintonia

Alunos da Ufra criam protótipo de Eco-Refrigerador a luz solar e ganham prêmio nacional

Um grupo de estudantes da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), orientados pelo professor Walace Elias, ganhou o 1º lugar na categoria Bioeconomia da Maratona Territórios do Brasil, além de ter sido classificado em 2º lugar geral na disputa. A equipe, formada por cinco alunos de graduação da Ufra e um aluno de ensino médio do Instituto Federal do Pará (Ifpa), apresentou um protótipo de eco-refrigerador alimentado por células fotovoltaicas, que pode auxiliar no armazenamento de vacinas para populações que vivem em áreas remotas da Amazônia. O protótipo concorreu com outros 88 projetos cadastrados.

Por Jussara Kishi | Ascom Ufra

Fonte Portal Ufra



A Maratona Territórios do Brasil é um evento de popularização da ciência, tecnologia e inovação que integrou a programação oficial da 17ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, promovida pelo Ministério de Ciência e Tecnologia (MCTI). O evento, 100% online, reuniu estudantes, professores e empreendedores dos territórios do Brasil, com o objetivo de fomentar ideias e soluções inovadoras para desenvolver o potencial turístico, a bioeconomia, a agricultura local e a produção sustentável nas regiões Norte e Nordeste do país, especialmente no que diz respeito a micro e pequenas empresas que foram afetadas fortemente pela pandemia.


A disputa foi dividida em três categorias: Turismo Comunitário, Conexão Agro e Bioeconomia. A maratona ocorreu no período de 21 a 23/05 e o resultado foi divulgado na última terça-feira, 1º de junho. A equipe 003 foi formada pelos graduandos de Engenharia Ambiental e Energias Renováveis Ana Luísa da Costa Mesquita, João Luiz Pontes de Araújo, Walmira Ferreira Lopes e William de Brito Pantoja; pelo graduando de Engenharia Cartográfica e Agrimensura Marcos Gabriel Silva e Silva; e pela estudante de ensino médio técnico do curso de Design de Interiores do IFPA, Luciana da Costa Mesquita.


O projeto

A equipe da Ufra apresentou o projeto Eco-refrigerador Farmacêutico, um refrigerador sustentável pensado para ajudar as comunidades remotas da Amazônia Legal a resolver o problema da falta de energia elétrica e de acesso à vacinação por meio do aproveitamento do potencial da energia solar. “A região amazônica, além de ser conhecida por comportar a maior biodiversidade do planeta e possuir riquezas naturais, as quais são de extrema importância para o desenvolvimento econômico e social da região e do país, também detém um quantitativo espacial elevado de populações que residem em áreas remotas, sem acesso à energia elétrica, resultando em diversos transtornos”, explica o professor Walace Elias, que deu suporte técnico e científico aos alunos durante a maratona.


As dificuldades dessas populações, segundo ele, se agravaram com o surgimento do novo coronavírus. “Com a pandemia da Covid-19, que assola os países desde dezembro de 2019, hodiernamente, essas populações vêm ganhando mais destaque devido à dificuldade do programa de imunização de acessá-las e, sobretudo, garantir a preservação da vacina, uma vez que a falta de energia elétrica é uma problemática evidente que dificulta esse planejamento de imunização de toda população brasileira”.


Diante disso, tendo em vista a dificuldade encontrada em garantir o armazenamento e preservação das vacinas, a equipe 003 apresentou uma proposta para o desenvolvimento de um sistema de refrigeração fotovoltaico de baixo custo como alternativa para o armazenamento de vacinas contra a COVID-19 em áreas remotas da Amazônia Legal. “É um protótipo movido a energia solar de baixo custo para refrigeração de vacinas em áreas remotas da Amazônia, a fim de que o direito à imunização dessas populações seja garantido e, sobretudo, suas vidas, haja vista que a vacina, atualmente, é a única forma de assegurar que as pessoas estejam imunizadas”.


Premiação


Pela conquista do segundo lugar geral na Maratona Territórios do Brasil, a equipe da Ufra foi premiada com uma quantia de R$ 2.000,00, que será dividida igualmente entre os integrantes da equipe. Além disso, as três melhores soluções serão aceleradas pelo programa Sebrae BA do Sebrae Bahia. O professor conta, ainda, que espera dar continuidade aos estudos de geração de energias renováveis em projetos de pesquisas, com elaboração de artigos técnicos-científicos para divulgar os resultados e busca por recursos junto aos governos federal e estadual e iniciativas privadas para colocar em prática o protótipo do eco-refrigerador. “Enquanto instituição de ensino superior, esperamos levar essas soluções de baixo custo a todas as comunidades carentes e que sofrem com a escassez de energia elétrica”.


Para o aluno William Pantoja, integrante da equipe premiada, a contribuição da maratona para a equipe em termos de aprendizado foi imensurável. “Tivemos a felicidade de conquistar o segundo lugar geral na nossa primeira participação no evento. Porém não foi uma trajetória fácil, pois cada desafio proposto pela organização exigia um nível de conhecimento maior por parte da equipe. Contudo, a maratona nos proporcionou a oportunidade de colocar em prática todos os conhecimentos que adquirimos na universidade, e foi muito gratificante ver esse conhecimento retornando à comunidade em forma de um projeto que tem a finalidade de solucionar um problema real presente em nossa região”.


Para saber mais sobre o projeto Eco-refrigerador Farmacêutico e sobre o evento, acesse: https://territoriosdobrasil.com.br

0 visualização0 comentário